Felizmente há Luar! – Luís de Sttau Monteiro

Esta história passa-se em 1817, na altura da tentativa falhada de revolta liberal. Constitui um paralelismo com a opressão sentida nos anos 60 devida ao governo fascista.

Embora seja uma história com grande interesse histórico, não é uma obra que eu aprecie. Está bem conseguida e é muito rica em termos de conteúdo. Vi a peça e gostei bastante (às tantas sou eu que não gosto de ler género dramático).

Bem, de qualquer forma, acho que se deve ler (ou, pelo menos, assistir à peça) de forma a ganharmos consciência da história portuguesa e das injustiças nela presentes.

Até,

Sam

Anúncios

Crónica de uma morte anunciada – Gabriel García Márquez

Gabriel García Márquez voltou a fazê-lo: criou um livro estranhamente irreverente e original.

Este livro conta a história de um indivíduo, Santiago Nasar, que, acusado de ter desonrado uma jovem da sua aldeia, vê a sua morte anunciada pelos irmãos da rapariga.

García Márquez escreve, com pinceladas realistas, os últimos momentos de vida de Santiago Nasar.

Gostei de ler este livro. No entanto, considero que não tem comparação possível ao “Amor nos tempos de cólera” (deste autor).É um livro rápido de ler e relativamente simples de compreender.

Espero ter ajudado.

Até,

Sam

 

Código d’Avintes

Sete grandes nomes da literatura portuguesa juntam-se para escrever um livro hilariante. Alice Vieira, João Aguiar, José Fanha, José Jorge Letria, Luísa Beltrão, Mário Zambujal e Rosa Lobato Faria criam uma obra que começa com um assassinato. E a arma do crime é… uma broa de Avintes. Sim, não estranhes. É mesmo uma broa de Avintes.

Este livro pode ser considerado esquisito uma vez que, em alguns capítulos, a história roça o absurdo. Por esta razão, resolvi que deveria ser considerado como uma comédia.

Há umas claras alternâncias de estilos literários que são, por vezes, bastante discrepantes. No entanto, parece-me que esta obra está bastante bem conseguida.

Espero que gostem.

Até,

Sam

As dez figuras negras – Agatha Christie

Para quem gosta de policiais, aqui vai!

U.N.Owen, um enigmático proprietário de uma mansão numa pequena ilha na costa de Devon, atrai dez desconhecidos para uma “reunião”. Durante o convívio, a voz do ausente anfitrião acusa cada um dos convidados de esconder segredos tenebrosos e anuncia que serão todos castigados pelos seus crimes segundo a cantiga infantil “Ten little niggers”, um por um. Nessa mesma noite, a primeira vítima morre, tal e qual como descrito na canção.

Os convidados encontram-se completamente isolados na ilha… Portanto, um deles é o assassino… Quem será?

Muito empolgante e surpreendente. Um must de Agatha Christie.

Divirtam-se!

Até,

Sam

Memorial do Convento-José Saramago

Este livro é, pelo menos para os alunos do 12º ano, um bicho de sete-cabeças. Venho aqui mostrar-vos que não é bem assim.

Que seca! Tenho de ler um livro para Português! Não gosto de leituras obrigatórias! … E os protestos continuam. No entanto, a partir do momento em que se pega no livro, vai-se, lenta e gradualmente, mudando de opinião. Quando nos apercebemos, já estamos a gostar do livro.

Mas atenção… Antes de conseguir realmente apreciar o livro, temos de nos habituar ao tipo de escrita do autor. No início é um pouco complicado, mas depois habituamo-nos.

É, na minha opinião, um livro obrigatório para qualquer Português que se preze, uma vez que conta um peculiar capítulo na História de Portugal. (a palavra peculiar foi propositada. Quando lerem o livro vão perceber! Eheheheh).

Saramago narra, com notas de sarcasmo, a construção do convento de Mafra e, em paralelo, a construção da “Passarola”, a máquina de voar, criticando a megalomania portuguesa e a falsidade das relações.

Não hesitem em ler.

Até,

Sam

Maldito Karma – David Safier

Aqui está um livro que vale a pena ler: Maldito Karma

Esta hilariante epopeia começa quando Kim Lange, famosa locutora de televisão, morre devido a um trágico acidente: um urinol da estação espacial russa atinge-a, esmagando-a. (Sim, um urinol)

David Safier, autor deste romance, descreve uma mirabolante viagem em que Kim tenta acumular bom Karma para subir os “degraus da reencarnação” para conseguir voltar a ser humana e reencontrar-se com a família.

Com uma escrita simples e fluida, Safier conta o caminho que Kim teve que percorrer de formiga a mulher.

É um livro de chorar a rir! Aprovo a 100%!

Até,

Sam

A Pérola – John Steinbeck

Steinbeck é, sem dúvida, um grande escritor. No entanto, posso afirmar que, embora aprecie a sua escrita, achei a história angustiante.

Este livro retrata a história de uma família de índios (Kino, Juana e seu filho Coyotito). Um dia, Coyotito é picado por um lacrau. Os pais, aflitos, tentam contactar o médico da aldeia que se recusa a tratar do menino, uma vez que a família não tinha como pagar os seus honorários. Nas páginas seguintes, Steinbeck narra a demanda desesperada de Kino e Juana.

Posso afirmar que gostei do livro e da mensagem que transmitia. Espero que gostem desta obra tanto como eu.

Até,

Sam